Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

Eleição ASERT Chapa 1

Eleição ASERT Chapa 1
Eleição ASERT Chapa 1

sábado, 31 de março de 2012

Por que os gatos sobrevivem a quedas de grandes alturas?

Cientistas tentam descobrir como gatos sobrevivem a grandes quedas
   
A sobrevivência de uma gata na cidade de Boston, Estados Unidos, depois de uma queda de 19 andares, levantou a questão de como os gatos conseguem escapar vivos de quedas de grandes alturas.
   
A dona da gata, Brittney Kirk, tinha deixado uma janela entreaberta na semana passada para que a gata Sugar se refrescasse, mas ela saiu e caiu em um gramado.
   
Segundo biólogos e veterinários, a habilidade dos gatos de sobreviver a estas grandes quedas é uma questão simples de física, biologia da evolução e fisiologia. "Este episódio recente não surpreende. Sabemos que animais exibem este comportamento e há muitos registros de sobrevivência de gatos (a grandes quedas)", disse Jake Socha, biomecânico na Universidade Virginia Tech.
  
Em um estudo realizado em 1987, que analisou casos de 132 gatos que caíram de grandes alturas e foram levados para uma clínica veterinária especializada em emergências em Nova York, os cientistas observaram que 90% dos animais sobreviveram e apenas 37% precisaram de atendimento de emergência para continuar vivos.
   
Um dos gatos, que caiu de uma altura de 32 andares diretamente no concreto, teve apenas um dente quebrado e um problema no pulmão. Ele foi liberado 48 horas depois.
   
Feitos para a sobrevivência
   
Cientistas afirmam que os corpos dos gatos foram construídos para resistir a quedas, desde o momento em que estão em pleno ar até o instante em que atingem o chão. Eles possuem uma área de superfície do corpo grande em relação ao peso, o que reduz a força com que chegam ao chão em uma queda.
   
A velocidade máxima alcançada por um gato em queda é menor comparada a humanos e cavalos, por exemplo.
Um gato de tamanho médio com seus membros estendidos alcança uma velocidade máxima (ou velocidade terminal) de cerca de 97 quilômetros por hora, enquanto que um homem de tamanho médio chega à velocidade máxima por volta dos 193 quilômetros por hora, segundo estudo de 1987 dos veterinários Wayne Whitney e Cheryl Mehlhaff.
   
Árvores
   
Gatos são animais que vivem, essencialmente, em árvores. Quando não vivem em casas ou nas ruas de uma cidade, eles tendem a viver em árvores. Biólogos afirmam que, sendo assim, cedo ou tarde eles acabam caindo. Gatos, macacos, répteis e outras criaturas vão saltar para capturar presas e vão errar, ou um galho da árvore vai se quebrar, ou o vento vai derrubá-los. Então, os processos evolutivos deram a eles a capacidade de sobreviver a quedas.
   
"Ser capaz de sobreviver a quedas é algo muito importante para animais que vivem em árvores e gatos estão entre estes animais", disse Jake Socha.
   
"O gato doméstico ainda mantém as adaptações que permitiram que eles fossem bons vivendo em árvores."
Segundo os biólogos, por meio de seleção natural, os gatos desenvolveram o instinto para sentir qual lado é o lado para baixo, algo análogo ao mecanismo que humanos usam para o equilíbrio.
Então, se eles tiverem tempo o bastante, conseguem torcer o corpo como um ginasta e posicionar os pés embaixo do corpo e, com isso, cair de pé.
   
"Todos que vivem em árvores têm o que chamamos de reflexo aéreo para endireitar", disse Robert Dudley, biólogo no laboratório de voo animal da Universidade da Califórnia Berkeley.
   
Pernas e paraquedas
   
Gatos também conseguem estender as pernas para criar um efeito de paraquedas, segundo Andrew Biewener, professor de biologia de organismos e evolucionária na Universidade de Harvard. No entanto, ainda não se sabe exatamente como isso desacelera a queda.
   
Sugar sobreviveu a uma queda de 19 andares
   
"Eles estendem as pernas, o que vai expandir a área de superfície do corpo", disse. E, quando eles chegam ao chão, as pernas fortes dos gatos, feitas para escalar árvores, absorvem o impacto. "Gatos têm pernas longas e bons músculos. São capazes de saltar bem, os mesmos músculos direcionam a energia para a desaceleração ao invés de quebrar ossos", explicou Jim Usherwood, do laboratório de movimento e estrutura do Royal Veterinary College.
   
Ângulos e gatos urbanos
   
As pernas de um gato estão posicionadas em um ângulo diferente das pernas de homens ou cavalos por exemplo.
De acordo com Jake Socha, este ângulo diferente faz com que as forças "não sejam transmitidas diretamente" em uma queda.
"Se o gato caísse com as pernas diretamente embaixo dele, em uma coluna, e (as pernas) o segurassem firmemente, aqueles osso se quebrariam. Mas elas (as pernas) vão para o lado e as juntas se dobram, e agora você está pegando aquela energia e colocando nas juntas, com menos força indo para os ossos", disse.
   
Steve Dale, consultor especialista em comportamento de gatos para a Winn Feline Foundation, afirmou que gatos domésticos em áreas urbanas tendem a estar acima do peso e fora de forma e, por isso, suas habilidades para conseguir se virar durante uma queda e cair em cima das patas é menor.
   
"Aquela gata (de Boston) teve sorte. Mas muitos, provavelmente a maioria, teriam tido problemas graves no pulmão ou então fraturas nas pernas, talvez danos na cauda e também uma fratura na mandíbula ou um dente quebrado", afirmou.
"A lição que se aprende é, por favor, coloquem telas nas janelas", acrescentou.
   

sexta-feira, 30 de março de 2012

O cobrador de impostos

   
Pobre Pará, o governador do Estado está reduzido a um mero cobrador de impostos.
    
Na contramão e ao contrário de outros governadores que dão incentivos fiscais às empresas para que se instalem em seus Estados, Jatene faz exatamente o contrário, criando impostos e onerando ainda mais as empresas, reduzindo a sua competitividade nacional e internacional em plena crise econômica mundial, crise que dificulta as exportações das empresas brasileiras, isso em um país como o Brasil, que tem as mais altas taxas de impostos do mundo.
   
Com isso, os diretores das grandes empresas com certeza vão pensar duas vezes antes de instalarem as suas empresas no Estado do Pará, e com certeza irão incluir em seus estudos de viabilidade econômica o custo Pará, e se vale à pena investir e criar empregos e renda no Estado. 
   
É o imediatismo de curta visão do político que restringe o futuro aos quatro anos do seu governo e reduz o planejamento de governo aos seus interesses de curto prazo.
  

Caos na saúde em Tucuruí, fila de ultra-som

Parte da fila para o exame de ultra-som no Hospital Municipal de Tucuruí
     
HUMILHAÇÃO - Todo final de mês é a mesma história: Filas imensas para realizar um simples exame de ultra-som...
   
Pior, em uma cidade tão rica o ultra-som é alugado, aliás, quase tudo nesta prefeitura é alugado, o povo mesmo não tem nada e ainda por cima paga a conta.
  

Execução do TAC dos contratados da PMT faz aniversário de 500 dias à espera de decisão judicial

   
Hoje faz 500 dias que a execução do TAC dos contratados da PMT aguarda decisão judicial.
   
Se por um acaso o prefeito fosse condenado a pagar a partir da data de execução do TAC dos contratados da PMT, a multa estipulada de R$ 20.000,00 por dia por não ter feito o concurso da Prefeitura de Tucuruí no prazo estipulado pelo MPE, o Prefeito Sancler Ferreira estaria devendo hoje à justiça R$ 10.000.000,00 (dez milhões) de multa, fora as penalidades legais por crime contra a administração pública.
    
Mas em nossa opinião isso não vai acontecer, o prefeito não fará o concurso e continuará a manter as contratações ilegais e deve aumentar ainda mais o número de contratados sem concurso público na prefeitura de Tucuruí, tendo em vista as eleições municipais deste ano em que o prefeito tentará a reeleição e por isso precisa dos contratados sem concurso público na prefeitura para compor acordos políticos e captar votos.
  

quinta-feira, 29 de março de 2012

Faltou luz na CMB durante o debate do caso Celpa

"Acreditem. A audiência pública sobre a Celpa, na Câmara Municipal de Belém, hoje, foi interrompida por... falta de energia elétrica. 

Teve que ser encerrada à luz de velas e remarcada para o dia 11 de abril." Leia a matéria completa no Blog da Franssinete.

Só mesmo no Pará para acontecer uma coisa assim. Deveriam mandar os tucanos que venderam a CELPA resolver o imbróglio. 

Venderam, ninguém sabe ao certo o que foi feito do dinheiro da venda, e agora querem que o Governo Federal (leia-se o povo brasileiro) arque com o prejuízo e a incompetência da Rede Celpa e do negócio mal feito e mal acabado.

ISSO É UMA VERGONHA!!!

Empresa de presidente de associação de bairro ganha licitações milionárias em Tucuruí

A empresa ETUZEA Construtora LTDA de propriedade dos sócios Kleber Leonardo Oliveira Sampaio e José Gomes da Silva (Mais conhecido como Russinho do Táxi) ganhou várias licitações milionárias em Tucuruí.
   
Entre elas está a construção de uma creche no valor de mais de um milhão e quatrocentos mil, entre os bairros Paravoá e Bela Vista (convênio FUNDEB Governo Federal), construção do cemitério obra de mais de um milhão, reforma do colégio Dulcimar Brito (Convênio FUNDEB) e do Estádio Navegantão, estas últimas estão sem placa (o que é uma irregularidade), portanto não temos conhecimento dos valores.
   
Um dos sócios da empresa o Kleber é funcionário contratado do Governo do Estado e trabalha como vice-diretor no presídio e o outro José Gomes é Presidente da Associação de Moradores do Bairro Tozetti. Isso explica a defesa e os elogios do presidente ao prefeito, ele está simplesmente defendendo o seu patrão.
   
Outra situação é que os proprietários da ETUZEA deram uma procuração ao João Gomes da Silva, irmão do José Gomes e sogro do Kleber (ambos sócios da ETUZEA). O capital da empresa é R$ 100.000,00 cem mil, neste caso capital muito baixo para licitações acima de R$ 1.000.000,00.
   
O João Gomes (Russo) é pré-candidato a prefeito de Goianésia e foi candidato a prefeito naquela cidade na eleição passada. Este é um indício de que o prefeito de Tucuruí além da interferência na política de Novo Repartimento, está interferindo direta ou indiretamente na política de Goianésia.
  

quarta-feira, 28 de março de 2012

Nota oficial Sinjor-PA e Fenaj

Do Blog da Franssinete
   
“A Diretoria do Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor-PA) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), face a nota oficial publicada pela Associação dos Magistrados do Estado do Pará (AMEPA), vêm a público reafirmar veementemente que cumprem sua obrigação de lutar para que os jornalistas profissionais não sejam humilhados, assediados, agredidos e nem vítimas de violações dos direitos humanos e de cidadania.
  
O Pará vivencia graves lesões à dignidade humana, à liberdade de imprensa e à livre expressão e manifestação, cujos exemplos emblemáticos são o jornalista Lúcio Flávio Pinto, seguidamente condenado por juiz singular e desembargadores do TJE-PA por dizer a verdade em relação a notório esbulho do território paraense, reconhecido através do devido processo legal pela Justiça Federal; a jornalista Franssinete Florenzano, alvo de injúria, difamação e discriminação sexual perpetradas pelo secretário de Estado de Comunicação do Pará, Ney Messias Jr., e de denunciação caluniosa e assédio moral pelo vereador Gervásio Morgado; e a jornalista Tina Santos, agredida covardemente por policiais militares do Grupo Tático de Marabá, sendo vítima de lesões corporais e morais.
  
Trata-se de situação de extrema gravidade, a ensejar providências urgentes, sob pena de nos tornarmos coniventes com condutas inadequadas de agentes públicos em detrimento dos fins superiores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Imprensa livre é sinônimo de defesa dos legítimos direitos de democracia e de cidadania. Como muito bem o diz a ministra Eliana Calmon, corregedora do CNJ, o STF não é mais o mesmo e a sociedade e os meios de comunicação também não são. O Judiciário não é dos juízes, é da nação. É dos jurisdicionados. Todos os segmentos da sociedade têm participação nele. E isso é que é bonito na democracia. Queremos enaltecer os bons magistrados, numa agenda positiva, e o desejável é que a AMEPA seja parceira nessa luta.
  
Temos trilhado o caminho da serenidade e da conciliação. Peticionamos à Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça a fim de expor as irregularidades processuais e confiamos que será declarada a nulidade da condenação a Lúcio Flávio Pinto. Solicitamos ao governador Simão Jatene audiência para tratarmos de assuntos relacionados aos fatos graves envolvendo a integridade física e moral dos jornalistas. Em resposta, fomos orientados que tratássemos dos assuntos perante a Casa Civil. Diante da falta de bom senso de autoridades e entidades que deveriam, pelo seu grau de responsabilidade, ter muito mais cuidado e empenho em cumprir o que é justo e certo, o caminho a ser trilhado, doravante, é a formalização de denúncia junto à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA).
  
Reiteramos ainda, que nós, Jornalistas, sabemos que decisão judicial é para ser cumprida, porém, isso não nos tira o direito de lamentar e de nos manifestarmos sobre ela.
  
Jornalistas que atuam com seriedade incomodam políticos e empresários poderosos; a busca da verdade atrapalha quem não se porta com dignidade, por isso tantos profissionais de imprensa são liquidados. O Brasil é o oitavo país mais perigoso do mundo para jornalistas. Lutaremos com todas as nossas forças para reverter essa triste realidade.
   
Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará
Federação Nacional dos Jornalistas"
   

Notícia importante para as Rádios Comunitárias

Prezados,

Gostaríamos de divulgar a nossa chamada pública para rádios comunitárias http://artigo19.org/?p=1312

Em 2011, a ARTIGO 19 identificou uma série de violações à liberdade de expressão relacionada à radiodifusão comunitária. Queremos aprofundar o debate sobre estas questões. Por isso, com o apoio da Associação Mundial de Rádios – AMARC, a ARTIGO 19 lança uma chamada pública para monitorar os casos já conhecidos, além de registrar e estudar as novas ocorrências. 

O Centro de Referência Legal em Liberdade de Expressão e Informação da ARTIGO 19 prestará apoio jurídico para algumas associações comunitárias que:

- estejam com dificuldades jurídicas em atender ao aviso de habilitação; ou
- estejam há muitos anos aguardando que seu pedido seja concluído no Ministério das Comunicações; ou
- respondam a processo judicial pelo exercício não autorizado da radiodifusão comunitária; ou
- estejam com alguma dificuldade jurídica relevante para o exercício da radiodifusão comunitária.

Envie o seu relato para daniela@artigo19.org. As associações que tiverem seus casos selecionados serão contatadas diretamente pela ARTIGO 19 para prestar mais informações e agendar atendimento.

ARTIGO 19
tel.: (11) 3057-0042/0071
Rua João Adolfo, 118 - 8ºandar
Anhangabaú, São Paulo, Brasil
tel. +55 11 30570042/0071
Twitter: @Artigo19
Receba nosso informes:

O caos na saúde pública em Tucuruí chega até nas aldeias indígenas

Índios em situação precária em Tucuruí
   
A situação do carro dos índios.
É difícil a situação dos índios da aldeia Trocará no município de Tucuruí. Os índios recentemente fizeram uma manifestação em protesto devido ao abandono da aldeia pelo poder público, inclusive o presidente do Pólo Indígena (que também é índio) teria sido afastado do cargo.
   
Os veículos que atendem a aldeia estão sucatados e não tem remédio no posto de saúde, entre outros problemas. Os recursos para a aldeia vem do Governo Federal e são administrados pela Secretaria de Saúde Municipal, o que demonstra qua o caos na saúde pública em Tucuruí se estende ao município, Estado e até as aldeias indígenas...
   
Curiosidade: os índios da Aldeia Trocará votaram 100% no deputado João Salame do PPS, candidato do prefeito Sancler (PPS) nas últimas eleições.
   
ISSO É UMA VERGONHA!!!
  

Armas desapareceram do IML de Tucuruí

A sala de onde as armas desapareceram
foi protegida com uma grade.

Várias armas desapareceram do IML de Tucuruí. O boletim de ocorrência foi registrado no dia 23 deste mês.
    
As armas que estavam no IML para perícia vieram das delegacias dos municípios de Tailândia, Pacajá e Tucuruí. 
   
Todas as providências foram tomadas, inclusive a colocação de uma grade na sala de perícias. A Polícia Civil está tomando os depoimentos dos funcionários e investigando o caso. 
   
O Folha esteve no IML, mas os funcionários não quiseram gravar entrevista.
   

terça-feira, 27 de março de 2012

O aquecimento global está próximo de se tornar irreversível

      
O aquecimento global está próximo de se tornar irreversível, o que torna esta década crítica nos esforços para preveni-lo, disseram cientistas nesta segunda-feira.
  
As estimativas científicas diferem, mas é provável que a temperatura mundial suba até 6ºC até 2100, caso as emissões de gases do efeito estufa continuem aumentando de forma descontrolada. Mas, antes disso, haveria um ponto em que os estragos decorrentes do aquecimento -como o degelo das camadas polares e a perda das florestas- se tornariam irrecuperáveis.
  
"Essa é uma década crítica. Se não revertermos as curvas nesta década, vamos ultrapassar esses limites", disse Will Steffen, diretor-executivo do instituto para a mudança climática da Universidade Nacional Australiana, falando em uma conferência em Londres.
   
Apesar dessa urgência, um novo tratado climático obrigando grandes poluidores como EUA e China a reduzirem suas emissões só deve ser definido até 2015, para entrar em vigor em 2020.
   
"Estamos no limiar de algumas grandes mudanças", disse Steffen. "Podemos... limitar o aumento das temperaturas a 2ºC, ou cruzar o limite além do qual o sistema passa para um estado bem mais quente."
   
No caso das camadas de gelo, cruciais para desacelerar o aquecimento, esse limiar provavelmente já foi ultrapassado, segundo Steffen. A capa de gelo da Antártida ocidental já encolheu na última década, e a região da Groenlândia perde 200 quilômetros cúbicos de cobertura por ano desde a década de 1990.
    
A maioria dos especialistas prevê também que a Amazônia se tornará mais seca em decorrência do aquecimento. Uma estiagem que tem matado muitas árvores motiva temores de que a floresta também poderia estar perto de um ponto irreversível, a partir do qual deixará de absorver emissões de carbono e passará a contribuir com elas.
   
Cerca de 1,6 bilhão de toneladas de carbono foram perdidas em 2005 na floresta tropical, e 2,2 bilhões de toneladas em 2010, o que reverte cerca de dez anos de atividade como "ralo" de carbono, disse Steffen.
   
Um dos limites mais preocupantes e desconhecidos é do "permafrost" (solo congelado) siberiano, que armazena carbono no chão, longe da atmosfera.
   
"Há cerca de 1,6 trihão de toneladas de carbono por lá -cerca do dobro do que existe hoje na atmosfera-, e as latitudes setentrionais elevadas estão experimentando a mudança de temperatura mais severa em qualquer parte do planeta", disse ele.
   
No pior cenário, 30 a 63 bilhões de toneladas de carbono por ano seriam liberadas até 2040, chegando a 232 a 380 bilhões de toneladas por ano até 2100. Isso é um volume bem mais expressivo do que os cerca de 10 bilhões de toneladas de CO2 liberadas por ano pela queima de combustíveis fósseis. 
Fonte IG ultimosegundo.
   

Interessante...

 
Amanhã faremos uma matéria cujo tema é um fato muito interessante sobre um conhecido presidente de Associação de Bairro em Tucuruí...
  

Gastos astronômicos de combustível na prefeitura de Tucuruí

Vamos fazer alguns cálculos utilizando os gastos de combustível da PMT, levando em conta a média do preço na bomba (varejo) nos postos da cidade, isso só para dar uma idéia aos nossos visitantes do que significa a quantidade de combustível gasto pela prefeitura de Tucuruí.
   
Em 2010 a prefeitura gastou mais de R$ 11.000.000,00 onze milhões em combustível, e em 2011 gastou mais de 14.000.000,00 quatorze milhões.
   
Vamos analisar como exemplo o gasto em 2011.
   
Vamos supor (já que não sabemos a proporção de diesel e gasolina comprados por estes 14 milhões), que seja meio a meio, então neste caso teremos em torno de sete milhões de gasolina e sete milhões em diesel. Para simplificar, vamos supor ainda que a PMT não comprasse álcool.
   
Gasolina
   
Sete milhões em gasolina: Tendo em vista que o preço médio em tucuruí está em torno de R$ 3,00 este dinheiro daria para comprar na bomba e a preço de varejo 2.333.333 (Dois milhões, trezentos e trinta e três mil, trezentos e trinta e três) litros de gasolina.
   
Caso os carros da PMT fizessem apenas 12 km com um litro de gasolina, para gastar esta quantidade, a frota da PMT teria que rodar 28.000.000 vinte e oito milhões de quilômetros por ano, o suficiente para ir e voltar 36 vezes à Lua, ou para dar 702 voltas em torno da terra.
   
Diesel
   
Sete milhões em diesel: Tendo em vista que o preço médio em tucuruí está em torno de R$ 2,50, este dinheiro daria para comprar na bomba e a preço de varejo 2.800.000 (Dois milhões e oitocentos mil) litros de diesel.
   
Um caminhão basculante (por exemplo) faz 7 km com um litro de diesel, então para gastar esta quantidade, a frota de caminhões da PMT teria que rodar 19.600.000 km por ano, distância suficiente para ir e voltar à Lua 25 vezes, ou para dar 491 voltas em torno da terra.
   
Mesmo que a proporção de diesel e gasolina seja diferente, ainda assim os valores continuarão astronômicos (literalmente).
   
Sem explicações
    
Para completar, todos sabem que a maior parte da frota de veículos da prefeitura já virou sucata (é só olhar nos pátios da PMT e das oficinas da cidade).
   
O prefeito precisa explicar onde foi gasto todo este combustível; precisa também apresentar a relação de veículos que compõe a frota da PMT, sua localização, identificação (placa) e o consumo mensal de combustível de cada veículo.
   
Para esclarecer aos nossos visitantes que não conhecem Tucuruí, informamos que a nossa cidade tem em torno de 94 mil habitantes e praticamente nenhuma zona rural.
------------------------------  

Distâncias:

Da terra à Lua: 384.405 km - Ida e volta: 768.810 km.

Uma volta ao redor da terra tem: 39.840 km.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Mundo animal - O ataque da lagarta carnívora

Foto: Darlyne Murawski / National Geographic Image Sales 
Lagarta carnívora em pleno ataque a uma mosca-de-frutas

Nessa luta, a drosófila (também conhecida como mosca-de-frutas) se deu mal: uma lagarta carnívora usou seus membros para agarrar o pequeno inseto. Fonte: ultimosegundo

Equipe prepara veículo para rodar 1,2 mil km com um litro de gasolina

Estudantes da Universidade Politécnica da Califórnia criaram carro para competição de eficiência de combustível. 
     
  
Uma equipe de estudantes da Universidade Politécnica da Califórnia está aperfeiçoando um veículo na esperança de que ele possa fazer mais de 1,2 mil km por litro. O veículo atinge 40 km por hora.
  
O objetivo dos estudantes é alcançar um desempenho de 3 mil milhas por galão, ou seja, rodar 1,275 km com um litro de gasolina comum.
    
Um veículo anterior feito pela equipe da Politécnica da Califórnia chegou a 1.067 km com um litro de combustível.
    
Eles se preparam para entrar junto com outras 50 equipes em uma competição para aumentar a consciência sobre a eficiência dos combustíveis.
   

domingo, 25 de março de 2012

Quem disse que o crime não compensa?

Gestores condenados não devolvem verba ao Estado

Nem R$ 1 milhão sequer foi recuperado dos R$ 291 milhões desviados em 10 anos.

Levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE) mostra que, nos últimos dez anos, as irregularidades na aplicação dos recursos públicos causaram um rombo de mais de R$ 291,5 milhões.

O montante representa o total em dinheiro que deve ser devolvido pelos gestores que tiveram as prestações de contas rejeitadas já em última instância pela Corte. Porém, fechar esta torneira não é tarefa fácil.

Apesar da condenação - que dentre outras sanções implica a inelegibilidade destes ordenadores de despesas -, o Estado não chegou perto de recuperar nem R$ 1 milhão neste mesmo período.

Entre os anos de 2002 e 2012, o volume de recursos recuperados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) foi de apenas R$ 744, 8 mil, o correspondente ao pagamento de 139 condenações. Mas outras 1.454 contas irregulares ainda estão em aberto, à espera de ressarcimento, segundo o TCE.

Isso significa que de cada 10 convênios considerados irregularidades pela Corte de Contas, em apenas 0,26%, o dinheiro foi efetivamente devolvido aos cofres públicos, ou seja, menos de 1% do montante esperado. Fonte O Liberal.
--------------------------
COMENTÁRIO DO FOLHA: Quem disse que o crime não compensa ou é ingênuo ou queria afastar a concorrência. Em que atividade criminosa a não ser no setor público, o sujeito consegue ficar rico em apenas quatro anos desviando grandes quantidades de dinheiro com toda a tranqüilidade, segurança e certeza da impunidade? 

Roubar dinheiro público é muito mais fácil, seguro e lucrativo que sequestro, roubo a banco e tráfico de drogas. Diríamos até que desviar dinheiro público, tem até um certo "glamour" perante uma parcela da sociedade que confunde esperteza e inteligência com falta de caráter, oportunismo e cara-de-pau.
   
A dificuldade para o criminoso é se eleger para um cargo público, de preferência no executivo (Nada que muita mentira e compra de voto não resolva), depois de eleito e já com as chaves dos cofres e o controle do erário público tudo é muito fácil; agradando e molhando as mãos das pessoas certas e contratando um bom escritório de advocacia, é só por a mão na massa e na bufunfa, e começar a superfaturar compras e serviços através de dispensa ou fraudando licitações.
   
Daí é só passar quatro anos tranquilamente engordando a conta bancária, e no fim do mandato será mais um milionário no Brasil, a gozar o dinheiro roubado e a cara do povo.
   
Simples e fácil assim.
   
ISSO É UMA VERGONHA.

sábado, 24 de março de 2012

Novidades...

Demorou mas...


Finalmente chegaram...




  

São os novos Óculos de Sol - Coleção 2012!!!

Caso não tenha percebido os óculos, veja as fotos novamente (rs).
  
Recebido por e-mail.
  

Fui única sobrevivente de queda de avião sobre a Amazônia

Ela tinha 17 anos quando o avião em que estava caiu de 3 mil metros de altura na selva. Ela narra sua história 40 anos depois 
  
BBC Brasil 
  
Juliane Koepcke, uma jovem alemã-peruana, viajava de avião com sua mãe quando a aeronave, que sobrevoava a Amazônia peruana, caiu após ter sido atingida por um raio. 
  
Juliane Koepcke sobreviveu uma queda de 3 mil metros de altura 
  
Ela sobreviveu uma queda de 3 mil metros de altura e, com apenas 17 anos de idade, se encontrou sozinha no meio da selva, já que todos os outros passageiros, entre eles sua mãe, morreram no desastre. Mais de 40 anos após o incidente, ela contou sua história ao programa de rádio da BBC, Outlook.
  
Era a véspera de Natal de 1971 e todos queríamos chegar em casa. Estávamos de mau humor porque o voo estava sete horas atrasado. De repente, entramos dentro de uma nuvem muito escura. Minha mãe estava apreensiva, mas eu não. Eu gostava de viajar de avião.
  
Mas dez minutos mais tarde, estava claro que alguma coisa não ia bem.
  
Houve forte turbulência e o avião se mexia para cima e para baixo. Malas caiam dos bagageiros. Presentes de Natal, flores e panetones voaram para todos os lados.
  
Quando vi raios do lado de fora, senti medo. Minha mãe e eu demos as mãos, mas não conseguíamos falar. Outros passageiros começaram a chorar e a gritar.
  
Dez minutos depois, eu vi que o motor externo estava em chamas, do lado esquerdo do avião. Minha mãe me disse em tom calmo: ''É o fim, tudo se acabou''. Essas foram as últimas palavras que eu a ouvi dizer.
  
Gritos e escuridão
  
O avião começou a cair de bico. Estava escuro e pessoas gritavam. Naquele momento, a única coisa em minha cabeça eram os rugidos dos motores.
  
De repente, o rugido parou e eu me encontrei fora do avião. Estava em queda livre, presa pelo cinto de segurança à minha poltrona. A única coisa que eu ouvia era o vento.
  
Me sentia completamente sozinha.
  
Pude ver o manto da selva se aproximando. Então eu perdi a consciência e não me lembro nada do momento do impacto. Depois, soube que o avião se partiu em vários pedaços, quando estava a uns três quilômetros de altura.
  
Acordei no dia seguinte e olhei para a selva. Meu primeiro pensamento foi: "Eu sobrevivi a um acidente de avião''.
  
Gritei por minha mãe, mas só ouvia os ruídos da selva. Estava completamente sozinha.
  
Havia quebrado a clavícula e tinha alguns cortes profundos nas pernas, mas as feridas não eram sérias. Depois descobri que havia rompido um dos ligamentos do meu joelho, mas eu ainda assim podia andar.
  
Fome, calor e frio
  
Antes do acidente, eu havia passado muito tempo com meus pais na estação de pesquisa que eles mantinham na selva, a uns 30 quilômetros de distância. Aprendi muito sobre a vida na selva. Não é tão perigosa. Não é um inferno verde que muitos pensam ser.
  
No quarto dia, ouvi o som de um abutre, que eu reconhecia por conta do tempo que passei na reserva de meus pais. Tive medo porque sabia que eles só pousam quando há muita carniça e sabia que era a dos corpos dos mortos no desastre. 
  
Podia ouvir aviões passarem procurando os destroços do avião, mas a selva era muito densa e eu não podia vê-los.
  
Eu estava usando um vestido muito curto e sem mangas e sandálias brancas. Havia perdido um sapato, mas guardei o outro porque, como tenho vista ruim e havia perdido meus óculos, eu utilizei o outro sapato para ir tateando o terreno em frente enquanto eu andava.
  
Na selva, as serpentes se camuflam e parecem folhas secas. Tive sorte de não encontrar com nenhuma ou ao menos de não me tê-las visto.
  
Encontrei uma pequena anseada e caminhei pela água porque sabia que seria seguro.
  
No local onde o avião caiu, encontrei um saco de doces. Quando eles terminaram, eu não tinha mais o que comer e tive muito medo de morrer de fome.
  
Fazia muito calor e umidade e chovia várias vezes ao dia. Mas de noite fazia frio e foi muito difícil não ter com o que me abrigar, ainda mais usando aquele vestidinho.
  
Cena macabra
  
No quarto dia, ouvi o som de um abutre, que eu reconhecia por conta do tempo que passei na reserva de meus pais. Tive medo porque sabia que eles só pousam quando há muita carniça e sabia que era a dos corpos dos mortos no desastre.
  
Quando eu virei em um canto da enseada, encontrei uma poltrona com três passageiros que haviam caído de cabeça no chão.
  
Fiquei paralisada pelo pânico. Foi a primeira vez que vi uma pessoa morta.
  
Pensei que minha mãe poderia ser uma das pessoas mortas, mas mexi no corpo com um pedaço de madeira e vi que as unhas do pé da mulher eram pintadas e minha mãe não as pintava.
  
Senti alívio na mesma hora, mas depois senti vergonha desse pensamento.
  
Resgate
  
No décimo dia, eu mal podia ficar de pé, por isso me deixei ficar à deriva de um grande rio que encontrei. Me sentia tão sozinha. Era como se estivesse em um universo paralelo longe de qualquer ser humano.
  
“Eu tinha um ferimento em meu braço direito que estava infectado com vermes de cerca de um centímetro cada um. Me lembrei que nosso cão havia tido a mesma minha infecção e meu pai pôs querosene na ferida. Resolvi então usar a gasolina em minha ferida.
  
Pensei que estava tendo alucinações quando vi um grande barco. Quando o toquei e me dei conta de que ele era de verdade, era como se tivessem me aplicado uma injeção de adrenalina.
  
Mas então eu vi um pequeno caminho na selva onde encontrei uma cabana com um teto feito de folhas de palmeira. Havia também um motor de barco e um litro de gasolina.
  
Eu tinha um ferimento em meu braço direito que estava infectado com vermes de cerca de um centímetro cada um. Me lembrei que nosso cão havia tido a mesma minha infecção e meu pai pôs querosene na ferida. Resolvi então usar a gasolina em minha ferida.
   
A dor foi intensa, já que os vermes tentaram se aprofundar na ferida. Eu arranquei cerca de 30 vermes e fiquei muito orgulhosa de mim mesma. Decidi passar a noite ali.
  
Voz de anjos
  
No dia seguinte, ouvi a voz de vários homens do lado de fora. Foi como ouvir a voz de anjos.
  
Quando eles me viram, ficaram assustados e pararam de falar. Pensaram que eu era alguma espécie de deusa das águas - uma personagem do folclore local que é uma espécie de híbrido entre um golfinho e uma mulher loira e branca.
  
Mas eu me apresentei em espanhol e expliquei o que havia acontecido. Eles trataram de meus ferimentos e de deram algo para comer e, no dia seguinte, eu retornei à civilização.
  
Um dia depois do meu resgate, vi o meu pai. Ele mal podia falar e no primeiro momento nós apenas nos abraçamos.
  
Nos dias seguintes, ele tentou avidamente obter notícias sobre o paradeiro de minha mãe. No dia 12 de janeiro, eles encontraram o corpo dela.
  
Mais tarde, eu descobri que ela também havia sobrevivido à queda, mas estava gravemente ferida e não podia se mexer. Ela morreu vários dias depois. Chega a me dar medo pensar como foram seus últimos dias.
  

São Raimundo vence de virada o Independente

Do Blog ivaldorolandoabola
    
O São Raimundo finalmente conseguiu neste sábado a sua primeira vitória no segundo turno do campeonato paraense. 
  
O Pantera do Tapajós derrotou de virada o Independente de Tucuruí pelo placar de 3 a 1, chegando a 5 pontos deixando a lanterna no segundo turno e na classificação geral. 
  
O Resultado tambem ajudou o São Francisco que subiu para o segundo lugar, superando o Independente no saldo de gols.
  
O São Raimundo  saiu perdendo o primeiro tempo por 1 a 0, mais no segundo tempo com a entrada de Fernando Caranga o time subiu de produção e chegou a virada. 
  
Caranga que ainda não tinha feito nenhum gol, finalmente deixou a sua marca depois de passar em branco nos quatro primeiros jogos neste segundo turno.
  
Independente 1 x 3 São Raimundo.
  

sexta-feira, 23 de março de 2012

Ônibus escolares viram sucatas no pátio da Secretaria de Educação Municipal

Vejam a situação de diversos ônibus escolares que a exemplo de inúmeras ambulâncias estão virando ou viraram, sucatas e ferro velho por falta de cuidado e manutenção da administração da Prefeitura de Tucuruí.

Enquanto isso as crianças da zona rural se quiser estudar tem que andar vários quilômetros a pé.


Ônibus escolar vira sucata por falta de manutenção.

Ônibus escolar vira depósito de ferro velho.

Esta é mais uma Van escolar que virou sucata.

Colonos desocupam a Sec. de Educação e saem em passeata.

Os colonos do ass. Reunidas estão saindo da Secretaria Municipal de Educação e vão fazer uma manifestação em frente da PMT e depois em frente ao MPE.

Logo após, vão se desmobilizar provisoriamente, mas se enganam se pensam que eles desistiram de lutar pelos seus direitos.

Equipe Folha. Celular.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Colonos do Assentamento Reunidas ocupam pacificamente o prédio da Secretaria de Educação Municipal em Tucuruí

Colonos em frente e nas dependências da Secretaria de Educação Municipal.
Os colonos do Assentamento Reunidas, que estavam ocupando o pátio da Escola Pólo I localizada no referido assentamento e foram retirados do local por ordem judicial, vieram a Tucuruí e ocuparam o Prédio da Secretaria de Educação Municipal. O objetivo dos colonos é abrir uma mesa de negociação das suas reivindicações com o prefeito e a Secretária de Educação.
   
Olha, na democracia a força, a justiça e os órgãos de repressão somente são utilizados como último recurso, quando todas as possibilidades de negociação fracassarem. Esse negócio de "atirar" primeiro e perguntar depois não existe na democracia. Os colonos têm razão em reivindicar professores para a zona rural, melhorias nas estradas vicinais, meio de transporte para os alunos e principalmente respeito por parte dos gestores públicos.
   
O costume do cachimbo é que faz a boca ficar torta.
   
Tanto o Prefeito quanto a Secretária de Educação, estão acostumados a serem obedecidos através da força e da intimidação, ora isso funciona relativamente quando se trata de categorias como o funcionalismo público e outras, que direta ou indiretamente estão sob suas ordens ou de alguma forma dependem economicamente da Prefeitura. No caso dos colonos, além de não dependerem financeiramente do prefeito, estão organizados e não tem medo do enfrentamento.
   
Se em países com governo autoritários que tem o poder de mandar prender e matar, a população enfrenta e não se deixa dominar, imaginem em um país relativamente democrático como o Brasil. O mundo mudou, mas o prefeito e a sua secretária de educação não perceberam, ficaram para trás, querem dominar pelo terror, mas isso não é mais possível no Brasil de hoje.
   
Fomos informados que o prefeito está entrando com novo pedido de reintegração de posse, como na primeira a segunda reintegração de posse deve ser concedida novamente em tempo recorde, mas os colonos prometem fazer inúmeros protestos pela cidade, mas  não é possível solicitar reintegração de posse de toda a cidade, incluindo as ruas e logradouros públicos, e expulsar os colonos de Tucuruí.
   
Perdido em seu orgulho e espírito de grandeza


O prefeito até por uma questão de tática política e de inteligência, deveria conter o seu conhecido e reconhecido orgulho e espírito de perseguição, concordando em negociar com o povo da zona rural. Até porque ele desta vez não está lidando com uma classe que amarela diante de ameaças e situações difíceis, e muito menos tem medo dele e da sua secretária de “educação”. O prefeito já está queimado com a maioria dos funcionários públicos municipais e estaduais, com os professores, com os alunos, com os mototaxistas e agora com os moradores da zona rural.
   
Ninguém acredita mais nos cadastros de casas e empregos do prefeito e nas suas promessas vazias, os milhares de contratos ilegais sem concurso público na prefeitura que são tolerados pela justiça e muito menos o bolsa esmola da PMT de R$ 60,00 (sessenta reais), são suficientes por si para reelegê-lo.
   
Mas se o prefeito acredita que o ódio, a perseguição e o terrorismo de governo são o melhor meio de se fazer política, o problema é dele.
   
A SEMEADURA É LIVRE, MAS A COLHEITA É OBRIGATÓRIA. (Jesus Cristo)
  

Colonos da Reunidas protestam em frente da Sec. De Educação

Os colonos do Assentamento Reunidas estão fazendo um protesto neste momento em frente da Secretaria de Educação Municipal.

Mais tarde dare mos mais detalhes.

Equipe Folha. Celular.

Vereadores denunciaram o mesmo esquema de fraude denunciada pelo Fantástico, em licitação de Kits escolares em Tucuruí

O Vereador Jones William (PT) denunciou há algum tempo o mesmo esquema de fraude em licitação denunciado pelo Fantástico. No entanto como a denúncia não foi feita pela poderosa Rede Globo, nenhuma providência foi tomada pelas autoridades competentes no sentido de punir os responsáveis e recuperar o prejuízo para o erário público.
   
Qual seria a diferença?
   
Seria porque em Tucuruí o prefeito Sancler (PPS) é aliado do Governador Jatene (PSDB), que aliás, também já teve licitações do Governo do Estado denunciadas diversas vezes pela imprensa livre?
  
Vejam a matéria que publicamos e ouça abaixo a conversa gravada por telefone entre o dono da Empresa Kladann, que consta como participante da licitação de kits escolares para a Secretaria de Educação Municipal e o Vereador de Tucuruí Jones Willian.
  
Apesar do dono da empresa afirmar que desconhecia esta licitação, uma pessoa se credenciou para a licitação dos kits escolares como representante da Kladann, apresentando a documentação da empresa e participando normalmente da licitação. Na gravação do dono da Kladann alega desconhecer a pessoa que representou a sua empresa.
  
Gostaríamos de saber por que a diferença de tratamento e de postura das autoridades competentes, já que se trata de irregularidades semelhantes, em que existem acusações de fraudes em licitações envolvendo vultosas quantias de dinheiro público, principalmente em se tratando de recursos Federais.
  
Em uma situação denunciada pela Globo a tomada de posição foi imediata, e na outra denuncia de fraude em licitação feita pelo vereador às autoridades competentes e na mídia livre, a posição das autoridades até agora foi de simples omissão e nada aconteceu?
  
Ouçam a gravação e tirem as suas conclusões...
   

   

Caos na saúde pública em Tucuruí, mãe pede socorro para o filho de três anos que precisa ser operado.

O Hospital Regional de Tucuruí nunca em sua história esteve em uma situação tão difícil, e nunca a população da região que precisa dos serviços do HRT esteve tão desassistida.
   
O HRT simplesmente não consegue absorver a rede básica de saúde do município de Tucuruí, que está completamente falida e abandonada. A situação do HRT piorou muito e chegou “ao fundo do poço” após a transferência da Maternidade Municipal para dentro do Hospital Regional.
   
Como foi esta transferência? Tudo começou com a denúncia dos médicos do Hospital Municipal. Os médicos denunciaram a situação precária das instalações do Hospital Municipal de Tucuruí, no entanto a verdadeira intenção dos médicos que trabalhavam no Hospital Municipal e no Hospital Regional, era levar a Maternidade Municipal, para dentro do H. Regional e assim poder fazer dois plantões no mesmo local.
   
O Prefeito vendo a possibilidade de diminuir despesas com a rede básica com a transferência da Maternidade, encampou a idéia e se uniu aos médicos. Para isso convenceu o Ministério Público Estadual a fazer uma Audiência Pública para decidir a transferência “provisória” da maternidade para o HRT. Além da audiência seria feito um TAC pelo MPE (que nunca foi assinado pelo prefeito) em que o prefeito se comprometia a reformar o HMT e que a maternidade voltaria para o Hospital Municipal.
   
Na audiência compareceram os médicos interessados pela transferência, representantes da Secretaria Municipal de Saúde, representantes do Conselho de Saúde, vários presidentes de Associações de bairros, sendo a maioria controlada pelo gestor. Durante a Audiência o Conselho de Saúde se opôs à transferência da Maternidade Municipal para dentro do Hospital Regional, mostrando os inconvenientes desta transferência e o que aconteceria, e tudo o que foi previsto e ainda mais, realmente aconteceu.
   
Durante a audiência os quatro vereadores presentes que eram contra a transferência, foram destratados e insultados pelos liderem comunitários do prefeito, e o representante do MPE cassou a palavra de um líder de bairro e expulsou da audiência uma representante do Conselho de Saúde que se manifestaram contra a transferência.
Os resultados todos estão vendo, o colapso total do HRT. O mais "irônico" é que com o que foi gasto com a transferência da Maternidade Municipal para o HRT, daria para fazer as reformas necessárias no Hospital Municipal.
   
Para se ter uma idéia, falta tudo no Regional, de material hospitalar a remédios e até roupa de cama. Fomos informados que de mais de 400 (quatrocentas) cirurgias que o HRT fazia por mês, este total foi reduzido a menos de 100 (cem).
   
Os pacientes esperam meses para serem operados. Nesta triste situação está esta criança de três anos que sofre de Hemorroidas de Botão (nome popular), que sangra muito e causa terríveis dores na criança, sempre que ela precisa defecar.
   
A mãe desesperada implora por socorro às autoridades competentes e está recorrendo ao MPE e ao Conselho Tutelar que está acompanhando o caso, mas pouco se pode fazer diante da incompetência e do descaso do Governo do Estado e do Governo Municipal.
   
Vejam o vídeo em que a mãe da criança implora por auxílio.
 


quarta-feira, 21 de março de 2012

Ato público contra censura ao Blog da Franssinete em frente à Câmara Municipal de Belém

No plenário da Câmara, Gabriela (filha e Franssinete Florenzano, ao lado de Sheila Faro, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Pará. (Foto Rui Baiano Santana) - Imagem do Blog do Hiroshi.

Com o apoio da População, da OAB e de vários vereadores de Belém, o Sindicato dos Jornalistas do Pará fez um ato de protesto contra a censura que de setores do judiciário do Pará, ao estilo dos anos de ditadura militar no Brasil, querem impor aos Blogs, a imprensa e aos jornalistas no Estado. 
   
No caso a censura teve como pretexto um processo movido contra a Jornalista Franssinete Florenzano, editora e dona do Blog da Franssinete, processo este de autoria do nefasto vereador de Belém Gervásio Morgado.
   
Nosso total apoio à Franssinete e o nosso repúdio contra a censura e o autoritarismo, ainda mais quando os atos autoritários visam proteger os maus políticos e esconder os seus atos nefastos da opinião pública.

  

Se todos os casais tivessem apenas um filho, em quanto tempo a raça humana se extinguiria?

por Marina Motomura
   
Se isso realmente acontecesse, a raça humana sumiria daqui a 2 450 anos! A lógica dessa estimativa é que, se de um casal sai só um filho, a população diminui em 50% a cada geração. 

Quem nos ajudou a chegar a esse número foi o estatístico Francisco Louzada Neto, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que fez as seguintes contas para cravar os 2 450 anos:
   
• Passo 1: achar as variáveis da equação. Numa progressão geométrica (PG), precisamos do termo inicial, do final e da razão (a medida em que os termos aumentam ou diminuem). O termo inicial é a população mundial, cerca de 6,5 bilhões de pessoas. O termo final é 1, a última pessoa que vai sobrar. E a razão é 0,5, os 50% de redução a cada nova geração. Isso tudo considerando que, dos 6,5 bilhões de pessoas, 50% são homens e 50% são mulheres.
   
• Passo 2: calcular as gerações para que os 6,5 bilhões se reduzam a 1. O resultado é 33,6 - vamos arredondar para 34, afinal não existe "meia" geração de pessoas.
   
• Passo 3: transformar o número de gerações em anos. Para isso, foi considerada uma expectativa de vida de 70 anos para cada pessoa. Multiplicando por 34, chegamos a 2 380 anos.
   
• Passo 4: somar a vida da última geração. Aos 2 380 anos, somam-se mais 70 - os anos que o último habitante vai viver. Eis o resultado final: 2 450 anos. Como estamos em 2006, a extinção da humanidade seria no ano 4456.
   
É claro que isso é apenas um cálculo aproximado. "Há outras variáveis importantes que não foram consideradas na equação, como a quantidade de casais que efetivamente se casam, a fecundidade das pessoas e se todos são heterossexuais", diz Francisco Louzada.